Archive | May, 2011

Perigos do prazer solitário

"O corpo todo está coberto de pústulas... é horrível de ser ver!"

Psicopatologia sexualis  história da psiquiatria

Até o final do século XIX a masturbação era vista pela ciência e pela religião como um sério problema, algo a ser coibido por causar males irreversíveis ao corpo e à alma. O onanismo estaria inclusive implicado na gênese de alguns transtornos mentais. A partir do século XX, no entanto, houve avanços na compreensão desse fenômeno promovidos sobretudo pela psicanálise e pelo emergente ramo da psicologia sexual, ou sexologia. A prática da masturbação passou então a ser considerada algo mais natural, não necessariamente patológico. Isso no campo da ciência; no campo da religião, bem, pode-se dizer que não houve avanços.

Encontrei no ótimo blog Morbid Anatomy a reprodução de trechos de uma pequena obra em francês intitulada Le Livre Sans Titre (O Livro Sem Título), de 1830. O manual, ricamente ilustrado, trata dos perigos mortais do abuso onanista e é dedicado “aos jovens e aos pais e mães de família.” Genial.

Cette funeste habitude fait mourir plus de jeunes gens que toutes les maladies du monde. (Este costume funesto mata mais jovens do que todas as outras doenças do mundo.)

:: Posts relacionados: Mal de lua (2), Fotografias da alma

Leave a Comment

Distopias

Distopia é o contrário de utopia. O termo diz respeito à ficção que retrata uma sombria realidade social paralela (em qualquer época ou lugar) geralmente comandada por alguma forma de totalitarismo opressivo ou, simplesmente, caótica.  Exemplos bem conhecidos na literatura são 1984 de George Orwell e Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley.

No cinema também há grandes filmes no gênero. Listo alguns dos meus favoritos:

- Blade Runner* (EUA, 1982)
- Gattaca (EUA, 1997)
- Farhenheit 451 (Inglaterra, 1966)
- Metropolis (Alemanha, 1927)
- O homem duplo* (EUA, 2006)
- Akira (Japão, 1988)
- Os 12 macacos (EUA, 1995)
- Mad Max (Austrália, 1979)
- Wall-E (EUA, 2008)
- O planeta dos macacos (EUA, 1968)
- Ladrão de sonhos (França/Alemanha/Espanha, 1995)

* Os dois filmes são baseados em obras do escritor americano Philip K. Dick. Os filmes Minority ReportO vingador do futuro são outros representantes do gênero inspirados nos contos do autor.

:: Posts relacionados: Cinema limítrofe, Autismo na tela, Divã de celulóide

Leave a Comment

Bibliofilia 1

Ótimo blog pra quem gosta de capas e design de livros: Sobrecapas.

Leave a Comment

Para entender o suicídio

O livro O Suicídio de Émile Durkheim foi publicado em 1897 mas continua sendo uma obra de referência à psicologia, psiquiatria e sociologia sobre o tema. Foi somente a partir desse trabalho que se passou a estudar o auto-extermínio como uma complexa ocorrência social e não um mero problema moral (ou psicológico) restrito ao âmbito do indivíduo, como era visto até então.

Encontrei um bom artigo introdutório (em português) sobre o livro: O Suicídio – Reavaliando um clássico da lietratura sociológica do século XIX

Durkheim coloca em evidência que os tipos sociais que propõe correspondem aproximadamente a tipos psicológicos. Assim, ao suicídio egoísta corresponde apatia e secundariamente melancolia; ao altruísta, energia passional ou voluntária e sentimento do dever; ao anômico, corresponde irritação, desgosto e como variedade secundária, queixas contra a vida etc.

:: Posts relacionados: Durkheim, Marx e suicídio, Eis a questão

Leave a Comment

Sons de estimação

Hoje o disco Pet Sounds completa 45 anos. Esse jovem senhor foi lançado em 1966 pelos Beach Boys - alguns meses antes do álbum Revolver dos Beatles – e teria influenciado a dupla Lennon & Mccartney a alçar vôos mais sofisticados dentro da até então limitada fôrma da música pop.

E o que o Pet Sounds tem a ver com psiquiatria? A resposta é Brian Wilson, o líder, principal compositor e arranjador dos Beach Boys. Filho de um pai abusivo, o talentoso Brian conseguiu superar uma séria limitação auditiva – era quase completamente surdo à direita – e construir as intricadas linhas melódicas tão características da banda. Mais ou menos durante o período de gestação do Pet Sounds, Wilson meteu-se a descer o tobogã de quase todo músico da época: o uso de pesadas drogas alucinógenas. Não demorou até desenvolver delírios paranóides acompanhados de agorafobia que resultaram em anos de completa reclusão.

Hoje, apesar dos sintomas de discinesia tardia e certo embotamento afetivo, Brian Wilson ainda compõe e faz shows.

Aqui, o site oficial de um dos maiores gênios da música pop.

* No vídeo, a música é a versão remasterizada de God Only Knows. Ponha os fones de ouvido, diminua as luzes e relaxe.

:: Posts relacionados: It ain’t me, babe, Intermezzo, Obsessão musical

Cartum #17

" Então, qual é o seu problema?"

(via The New Yorker)

Leave a Comment

Secretária eletrônica

Serviço de atendimento psiquiátrico por telefone com triagem automatizada. Gostei da idéia. Vídeo de humor em inglês que lança mão de interessantes recursos tipográficos.

:: Posts relacionados: O lado engraçado da tristeza, TOC nas estrelas

Dos anúncios direto para a mente

Bem curiosa esta seleção de anúncios publicitários veiculados na revista americana Mental Hospitals na década de 1950.

O que mais chamou a minha atenção foi o da Pepsi, que recomenda o refrigerante para pacientes com recusa alimentar, quando uma “dieta líquida forçada” for indicada. Bizarro.

:: Posts relacionados: Psiquiatria vermelha,  Médicos preferem fumar Camel

Leave a Comment

“O gênio é mais carne do que fábula”.

Assisti  ao espetáculo teatral “A Casa Amarela“  do ator e dramaturgo Gero Camilo*. O monólogo conduzido pelo próprio autor é sobre a chegada do pintor Van Gogh em Arles, onde tenta fundar junto com Paul Gauguin uma comunidade de artistas.

Chamou minha atenção no texto a presença frequente de associação de idéias por assonância, uma alteração psicopatológica que costuma ocorrer na mania. Há teorias que sustentam que Van Gogh era portador de transtorno afetivo bipolar, mas não sei se o autor usou esse recurso de linguagem de maneira proposital ou se se trata de uma feliz coincidência.

* Outra contribuição de Gero Camilo à psicopatologia é a tocante interpretação de um paciente psiquiátrico no filme Bicho de Sete Cabeças. A fala do personagem Ceará é amaneirada e tem algum grau de verbigeração, como ocorre em alguns pacientes com esquizofrenia.

:: Posts relacionados: Girassóis e orelhas cortadas, Mania criativa

Leave a Comment

Cartum #16

"Cmo akilo fez vc c sentir?"

(via The New Yorker)

Leave a Comment

Desenhando o insondável

Aqui, uma seleção de imagens do livro Drawing Autism, com desenhos feitos por pessoas com autismo, de amadores a artistas estabelecidos. Alguns desenhos são bem impressionantes.

Drawing Autism celebrates the artistry and self-expression found in the drawings, paintings and collages created by individuals diagnosed with autism. The work of over 50 international contributors exhibits unique perspectives on how these individuals see the world and their places in it.

O livro impresso pode ser comprado aqui.

:: Posts relacionados: Fotografias do mundo interiorHans Asperger e o autismo, O primeiro autista

Leave a Comment

Divã de celulóide

Uma lista de filmes nos quais a psicoterapia / psicanálise ou o terapeuta têm um papel importante. Alguns podem ser úteis em aulas para apresentar o tema:

- Freud Além da Alma (EUA, 1962)
- Eqqus (EUA/Iglaterra, 1977)
- Jornada da Alma (Itália/ França/ Inglaterra, 2002)
- A outra (EUA, 1988)
- Quando fala o coração (EUA, 1945)
- O Quarto do Filho (Itália/França, 2001)
- Gente como a gente (EUA, 1980)

:: Posts relacionados: Cinema limítrofe, Woody Allen no consultório, Psicopatologia e cinema brasileiro

Leave a Comment