Delírio ilustrado

air loom delirio tear de ar

Outro dia, depois de um relato feito por mim de um delírio paranóide bizarro, um estudante me perguntou qual era a temática dos delírios antigamente, digamos, na Inglaterra vitoriana. Eu havia acabado de dar um exemplo fictício – mas relativamente comum – de um paciente com esquizofrenia que acreditava que havia em seu cérebro um dispositivo eletrônico utilizado por outra pessoa para controlar seus pensamentos e emitir mensagens sonoras que só ele era capaz de escutar.

A resposta que dei ao estudante foi a seguinte: os delírios na Inglaterra do século XIX poderiam muito bem girar ao redor da tecnologia da época. Quando respondi isso, tinha em mente o famoso caso de James Tilly Matthews, considerado o primeiro caso individual amplamente documentado de esquizofenia paranóide.

O caso desse célebre paciente do hospital londrino Bethlem – ou Bedlam - foi escrito e publicado por John Haslam, apotecário (antiga designaçào da função hoje assumida pelo farmacêutico) do manicômio.

O complexo delírio de Matthews envolvia entre outras coisas um aparelho denominado “Tear de Ar” (Air Loom), descrito em detalhes pelo paciente. A máquina tinha como principal função o controle externo dos seus pensamentos e operava segundo fundamentos recém-descobertos da química e do magnetismo animal.

[a máquina] incorporava alavancas, barris, baterias, velas, frascos de metal e fluido magnético, e funcionava dirigindo e modulando correntes de ar magneticamente moduladas, mais ou menos como um órgão modula seus tons. Era movida por uma mistura de substâncias desagradáveis, incluindo ‘raios espermático-animal-seminais’, ‘eflúvia de cachorros’ e ‘respiração humana pútrida’, e suas descargas de fluido magnético estavam focadas em transmitir pensamentos, emoções e sensações diretamente ao cérebro de Matthews.

A citação acima é de um bom texto em português sobre o assunto: O Bando do Tear de Ar – James Tilly Matthews e Sua Loucura Visionária.

Se quiser conhecer mais, há também um livro recente sobre o caso: The Air Loom Gang: The Strange and True Story of James Tilly Matthews and His Visionary Madness

:: Posts relacionados: Três vezes delírio, Delírios bizarros e religião, Delírio, deslusion, whan

One Response to “Delírio ilustrado”

  1. Livia
    02/07/2011 at 7:09 pm #

    Que massa!
    Fazia tempo que não vinha aqui…como eu perdi! rs
    De hoje por diante farei do seu blog meus “momentos de sabedoria diário”, rs
    saudades

Leave a Reply