Bleuler ipsis litteris

eugen bleuler esquizofrenia

Um trecho de Demencia Precoz – El Grupo de Las Esquizofrenias (versão argentina da obra Dementia Praecox, oder Gruppe der Schizophrenien de 1911).

Os textos e idéias de Bleuler são muito citados e discutidos, mas raramente lidos no original.  Traduzo a seguir o trecho que explica sucintamente no início da obra a escolha pelo nome esquizofrenia.

Com o termo ‘demência precoce’ ou ‘esquizofrenia’ designamos um grupo de psicoses cujo curso é às vezes crônico, às vezes marcado por ataques intermitentes, e que pode parar ou retroceder em qualquer fase, mas que não permite uma completa restituito ad integrum. A doença se caracteriza por um tipo específico de alteração do pensamento, dos sentimentos e da relação com o mundo exterior, que, em nenhuma outra parte, aparece sob essa forma particular.

Em todos os casos, estamos diante de uma separação mais ou menos nítida das funções psíquicas. Se a doença é grave, a personalidade perde sua unidade; em diferentes momentos, diferentes processos psíquicos parecem representa-la. A integração dos diferentes complexos e impulsos é insuficiente, ou chega a faltar por completo. Os complexos psíquicos não se combinam em um aglomerado de esforços com um resultado unificado, como acontece à pessoa sadia; antes, um conjunto de complexos domina a personalidade durante um tempo, enquanto outro grupo de ideias e impulsos é segregado e parece total ou parcialmente impotente. Frequentemente as ideias são elaboradas apenas parcialmente, relacionando-se de maneira ilógica com fragmentos de ideias para constituir uma nova ideia. Os conceitos deixam de ser completos, parecem prescindir de um ou mais de seus componentes essenciais; na realidade, em alguns casos, estão representados tão somente por algumas poucas noções truncadas.

– DEMENCIA PRECOZ – El Grupo de Las Esquizofrenias. 1960, Ediciones Hormé, Argentina.

(O livro é um presente recente do amigo Paulo Hudson)

:: Leia também aqui no blog: Além da esquizofreniaEx librisHistória conceitual da esquizofrenia

No comments yet.

Leave a Reply