Psiquiatras precisam ir ao cinema?

cinema psiquiatria psicologia

A resposta é: sim, por favor!

(Aliás, todo médico precisa.)

Apesar de raramente ser apresentado como algo positivo, a psiquiatria aparece no cinema desde praticamente seu nascimento. Encontrei um artigo muito interessante sobre o assunto: Why psychiatrists should watch films (or What has cinema ever done for psychiatry?)

Nele, os autores abordam uma porção de facetas, focando em como a psiquiatria termina sendo representada de um jeito pouco preciso. Destaque para os motivos das caricaturas nos filmes, segundo os 5 argumentos do psicólogo e cineasta Franklin Fearing (tradução minha):

1. Siga o dinheiro: fazer filmes é uma empreitada comercial e produtores podem incluir representações pouco fiéis nos filmes para “dar ao público o que ele quer”;

2. Filme puxa filme: todo filme novo termina se inspirando nos anteriores do mesmo gênero;

3. Vieses de distribuição escondem mais filmes do que qualquer censura;

4. Não há filmes sobre saúde mental, só sobre doença mental;

5. O que sangra causa demanda: violência, agressão e morte sempre destacam histórias, seja no noticiário ou nos filmes.

Mas nem tudo é pichação no muro da psiquiatria. Segundo o estudo, os retratos mais fiéis pintado nos filmes são quando o assunto é dependência química, perdas e transtornos de personalidade.

Vale a pena ler o artigo todo (gratuito, e em inglês)

:: Veja também o que já escrevi sobre cinema aqui no blog

No comments yet.

Leave a Reply