Tag Archives: transtorno psiquiátrico

Amok

Há uma peculiar síndrome psiquiátrica encontrada entre os habitantes do Arquipélago Malaio. O amok é descrito como uma explosão súbita e inesperada de agressividade que acomete indivíduos considerados pacíficos e sem histórico de comportamento violento. Muitos casos de amok terminam tragicamente, seja com a morte dos alvos do ataque de fúria, seja com uma ação fatal para tentar deter o indivíduo agressor.

Segundo as atuais classificaçõeso amok é considerado uma síndrome ligada à cultura, entretanto, tem todas as características de um transe dissociativo. Os sintomas clássicos de amok incluem:

  • Um período inicial de isolamento que dura de horas a dias;
  • Ataques violentos, súbitos e imotivados dirigidos a pessoas que estejam próximas, sejam parentes, amigos ou desconhecidos;
  • Os ataques duram de minutos a dias até que o indivíduo seja contido ou morto;
  • Caso a pessoa acometida sobreviva, após o surto, tipicamente, entra em um estado de estupor ou sono que pode durar dias;
  • Após despertar, geralmente o indivíduo permanece isolado ou em mutismo e é incapaz de recordar o que aconteceu.

Aparentemente, uma das primeiras descrições feitas por um ocidental do amok foi a do capitão James Cook em seus relatos de viagem, na segunda metade do século XVIII.

Apesar de haver outras síndromes semelhantes ao redor do globo (cafard na Polinésia, mal de pelea em Porto Rico e iich’aa entre os Navajo) o amok tornou-se especialmente conhecido, principalmente entre os falantes da língua inglesa, que utilizam a expressão ‘to run amok’ de maneira corrente para designar surtos de fúria inexplicados.

Leia no Providentia um bom artigo sobre o assunto, com breves relatos de caso: When People Run Amok.

:: Posts relacionados: Zumbis, Vodu e neurotoxinasDanse macabreSurtos de dança

Leave a Comment

Sindrome de Paris

Há alguns anos aparecem relatos na mídia de uma estranha patologia psiquiátrica que acomete os turistas japoneses na capital francesa. Os sintomas agudos da chamada síndrome de Paris incluem delírios, alucinações, sensação de estar sofrendo preconceito ou de ser alvo de hostilidade, ansiedade, desrealização e despersonalização.

Aparentemente, a síndrome acomete por volta de doze turistas japoneses de um milhão que visitam Paris anualmente. Do ponto de vista estatístico, esse número não seria maior do que a incidência de, digamos, esquizofrenia na população geral. A existência e validade diagnóstica da síndrome, portanto, permanecem uma incógnita até o momento, apesar do alarde dos meios de comunicação.

Encontrei no Neurbonkers uma boa matéria sobre o assunto que levanta como hipótese etiológica o choque cultural, além de discutir outros aspectos: Paris Syndrome: Peculiar Madness or Urban Legend? 

Acima um documentário (em inglês) sobre o suposto fenômeno. (Repare que o filme começa citando o caso de Albert Dadas – o turista patológico -, de quem já falei aqui).

Já falei também aqui de uma outra síndrome que acomete particularmente os ocidentais, a Jiko-shisen-kyofu.

:: Posts relacionados: Síndrome de Stendhal, Turista patológico, Olhando torto

Cinema e psiquiatria

Ai vai uma lista das 10 listas de filmes que tem a ver com psiquiatria que já postei aqui no blog.

Veja todos os posts sobre cinema do blog clicando aqui.

:: Posts relacionados: Uma estranha psiquiatriaO Exorcista e a ‘Neurose cinemática’Cinema enfeitiçado

Leave a Comment

Ondas de diagnóstico

Li no ótimo blog Psiquiatria e Sociedade um texto interessante sobre a prevalência de certos diagnósticos na mídia ao longo dos anos.

Uma análise feita no acervo do jornal Estadão nas últimas quatro décadas mostra as tendências de se falar mais desse ou daquele diagnóstico psiquiátrico em cada período de dez anos. O termo “psicopata”, por exemplo, triplicou suas aparições entre os anos 80 e 90.

O conhecimento científico normalmente caminha dos periódicos técnicos para os veículos de divulgação de ciência, desses para a mídia leiga e finalmente ganham a massa. Mas essa é uma via de mão dupla, como fica claro quando lidamos com o comportamento humano: a psicologia do senso comum é influenciada pela ciência e ao mesmo tempo em que a influencia (antes de serem cientistas, os pesquisadores são pessoas).

É difícil encontrar em português textos como esse, que falam da psiquiatria e da cultura de maneira cuidadosa. Leia mais: As doenças da moda

:: Posts relacionados: A explosão do autismoMania precocePsicopatologia de exportação

Leave a Comment

Secretária eletrônica

Serviço de atendimento psiquiátrico por telefone com triagem automatizada. Gostei da idéia. Vídeo de humor em inglês que lança mão de interessantes recursos tipográficos.

:: Posts relacionados: O lado engraçado da tristeza, TOC nas estrelas

Psicopatologia e cinema brasileiro

Bom artigo sobre cinema e psiquiatria: Psicopatologia no cinema brasileiro: um estudo introdutório

Os filmes selecionados trazem elementos diagnósticos (sinais e sintomas) que podem ser especialmente úteis no ensino de algumas das principais síndromes psiquiátricas. As cenas selecionadas permitem, em uma sala de aula, trazer à tona discussões sobre patologia geral e especial: esquizofrenia, depressão, suicídio, síndromes delirantes, abuso e dependência de drogas (sobretudo álcool, cocaína e maconha) e, principalmente, transtorno de personalidade.

Post relacionado:Filmes e psicopatologia

Leave a Comment